A importância de uma arquitetura de TI flexível

Você já imaginou como seriam as empresas hoje se não houvesse nenhum recurso tecnológico? Sem acesso à internet, aos computadores e aos servidores? Bem difícil pensar em algo assim, ainda mais com tantos recursos à nossa disposição. A única certeza que temos é que provavelmente seria quase impossível trabalhar. Isso porque a tecnologia está tão presente no nosso dia a dia que ultrapassou os níveis operacionais e agora faz parte da estratégia do negócio. Nesse sentido, a arquitetura de TI se tornou um grande diferencial competitivo para as empresas.

Mas o que é arquitetura de TI?

É muito comum as pessoas confundirem a arquitetura empresarial com a arquitetura de TI, mas a verdade é que elas são bem diferentes. A primeira representa a estrutura fundamental da empresa de um ponto de vista de estratégia de negócios. Isto é, os elementos arquiteturais desta visão são objetivos e estratégias, requisitos e restrições, bem como processos e componentes de negócio, além da estrutura organizacional.

Já a segunda compreende as arquiteturas de sistemas e de aplicações. Ou seja, refere-se desde a parte de planejamento — plataformas, infraestrutura e níveis de serviços — até o desenvolvimento e acompanhamento de dados de qualquer tipo de estrutura digital que ofereça informação e interação com o usuário. Sendo assim, é muito importante conhecer os diversos componentes presentes na empresa e quais são os motivadores do negócio em médio e longo prazo. É imprescindível entender também os relacionamentos externos, as políticas e departamentos, a cultura organizacional, os colaboradores, os riscos e forças de mercado, além do mapa de influenciadores e tomadores de decisão que suportam os diversos projetos internos da empresa.

Por que uma arquitetura de TI flexível é ideal para a empresa crescer de forma sustentável?

Empresas de todos os tamanhos e segmentos vêm utilizando a TI como um pilar fundamental na estruturação e definição de estratégias de negócios, seja para otimizar a produção, seja para gerar novas oportunidades, tornando-se também uma ótima aliada no processo de fidelização de clientes. Por isso, a importância de planejar a arquitetura de TI de modo que ela seja flexível, assim, vai conseguir sustentar o crescimento da empresa conforme ela avança.

Ao fazer um desenho da arquitetura de forma estudada, organizada, versátil e escalável, você tem um melhor entendimento e uma análise crítica da estrutura atual, aproveitando ao máximo o patrimônio no novo ambiente. Assim, quando for necessário reestruturar a arquitetura de TI, é possível reutilizar servidores em projetos de virtualização, fazer pequenos upgrades ou apenas renovar os contratos de suporte com fabricantes, facilitando o seu dia a dia. Além disso, essa estrutura oferece outros benefícios para a empresa. Confira:

  • Garante o desempenho dos recursos de TI: você dá adeus à lentidão. O fato de conhecer as suas necessidades e as dos seus clientes o prepara para todas as eventualidades, garantindo o melhor desempenho nas mais variadas atividades.
  • Protege o seu negócio: uma arquitetura de TI bem projetada proporciona segurança dos recursos de TI e de todas as informações disponíveis na rede. Ou seja, protege a empresa de ataques externos e oferece uma defesa mais eficaz contra vírus e arquivos maliciosos.
  • Prevê a necessidade de novos investimentos: com a revisão da arquitetura sendo feita frequentemente junto a uma análise detalhada do ambiente atual é possível identificar as falhas e indicar a necessidade de fazer novos investimentos para corrigi-las.

Agora que você já conhece as vantagens e a importância de uma arquitetura de TI flexível, que tal aplicá-la no seu negócio? Para isso, conte com a Nuvme. Uma empresa parceira que está sempre atenta a cada necessidade de seus clientes. Ficou com alguma dúvida? Deixe um comentário que iremos ajudá-lo.