Escalabilidade: a palavra-chave para a expansão do seu negócio

Produzir o máximo possível de um mesmo produto, sem alterar a estrutura original e com o menor custo possível. Essa descrição lhe parece familiar? O princípio que rege a produção em série nas indústrias também lançou suas raízes no modelo de negócio das startups. É o que chamamos de escalabilidade. Mas você sabe exatamente o que é isso? Bom, podemos definir como uma forma de promover o rápido crescimento de um empreendimento, aumentando sua produção sem a necessidade de alterar o formato inicial das soluções oferecidas. Com isso, os custos mantêm-se constantes enquanto o retorno financeiro aumenta.

Em outras palavras, a escalabilidade corresponde à capacidade de uma empresa ou de um sistema crescer atendendo à demanda do mercado, mas sem perder as características que lhe agregam valor. Este é, inclusive, um dos aspectos mais analisados por investidores, pois reduz o nível de incerteza e permite a avaliação de qual vai ser o retorno obtido nos meses seguintes, sendo possível  prever se ele vai cobrir o investimento inicial. Assim, o verdadeiro potencial do negócio é identificado.

O modelo escalável está associado à inovação, à flexibilidade e ao rápido crescimento. Elementos que também tornam os riscos menores e praticamente irrelevantes, proporcionando mais segurança tanto para os empreendedores em si quanto para os investidores.

Vamos pensar de forma mais prática?

Para ilustrar melhor a escalabilidade na prática, podemos citar a abertura de franquias, cujo modelo de negócio é replicado em várias lojas. Assim, aumenta-se a quantidade de clientes atendidos e os custos extras com a abertura de franquias fica sob responsabilidade dos franqueados. Ou seja, a marca cresce sem precisar aumentar os gastos com a expansão. Outra forma é o licenciamento de know-how, a partir do qual você concede direito de uso para outras pessoas e recebe por isso.

Bom, não são todos os negócios que são considerados escaláveis. Os tipos não escaláveis são aqueles em que o profissional precisa trabalhar mais para ganhar mais, ou seja, ganham por atendimento ou por serviço realizado. É o caso dos dentistas, taxistas e vendedores, por exemplo. Por outro lado, os escaláveis são os que conseguem desenvolver um produto final e aumentar os ganhos a partir da reprodução deles.

Essa é a realidade de indústrias e de algumas startups prestadoras de serviço. Imagine uma startup que ofereça um software de ERP (Planejamento de Recursos Corporativo) on-line. O produto é desenvolvido apenas uma vez para, em seguida, ser oferecido igualmente para os usuários. O crescimento depende, portanto, do aumento da base de clientes e não da realização de novos projetos em si.

Como tornar seu negócio escalável

Para realizar essa tarefa, especialistas indicam o seguinte passo a passo:

  1. Seja criativo e transforme os processos quando necessário;
  2. Esteja atento às oportunidades;
  3. Crie e valide um modelo de negócio;
  4. Elabore um plano de negócio;
  5. Inicie a operação da sua empresa;
  6. Estimule a tração da empresa de acordo com as estratégias escaláveis.

Escalabilidade e arquitetura de TI

Somado aos passos anteriores, é muito importante que você desenvolva a arquitetura de TI na sua startup. Esse conceito corresponde ao planejamento de como a área de TI vai funcionar. E por que isso é importante para a escalabilidade? Porque a automatização e a digitalização são hoje fatores fundamentais em uma empresa, pois além de facilitar o aumento da produção, permitem um controle maior dos processos e reduzem o caminho para a inovação.

Uma TI bem estruturada permite que todas as atividades sejam bem desenvolvidas, otimizando o tempo de trabalho sem prejudicar a qualidade daquilo que você oferece. Nesse sentido, se você deseja um rápido desenvolvimento para sua startup, esse investimento na arquitetura de TI é indispensável.

A escalabilidade está intrinsecamente ligada à definição de startup. Afinal, para conseguir em pouco tempo o tão desejado crescimento é preciso ser escalável. Por isso, pare um pouco e analise suas atividades. Descubra o potencial da sua empresa e mãos à obra! Não se esqueça de que estamos aqui para ajudá-lo com soluções de tecnologia.